T. Mills em São Paulo

Heeey, cá estou eu com o primeiro post da categoria resenha! Para  inaugurar a categoria, decidi falar sobre como foi a vinda do cantor norte americano T. Mills para São Paulo. Vamos lá?

 DIA 5 

Na madrugada do dia 4, Travis postou um vídeo em seu instagram já no avião vindo pra cá. Porém podemos dizer que de fato tudo começou no dia 5, mais especificamente por volta do meio dia, quando ele desembarcou. O próprio cantor fez questão de anunciar tudo em seu twitter:


Até então, ele ainda não havia dado as caras aos fãs, porém não demorou muito para começarem a divulgar fotos e videos do momento da sua aparição no portão de desembarque. Como já era de se esperar, houve tumulto, desde o desembarque até a sua entrada na van. Alguns pertences do cantor como boné, fone e óculos de sol foram "roubados" pelos fãs. Quando vi o que aconteceu, pensei que isso teria irritado ele, mas foi só eu começar a pensar que ele postou no twitter: "Então, tive meu boné, óculos e fones levados por centenas de fãs enquanto andávamos pelo aeroporto. AMO VOCÊS". Enquanto tudo isso ocorria, a tag WelcomeToBrazilTMills já estava nos Trending Topics.

Vejam alguns registros do que ocorreu no aeroporto: 

    
Foco no vídeo da direita, que foi feito pelo Klue, baterista e amigo do Travis, é insano! 

Eu não fui ao aeroporto pelo fato dele ser MUITO longe e difícil de chegar, então pensei em já ir atrás do hotel em que ele ficaria. 

Daqui pra frente todos os registros foram feitos por mim!  

Cheguei no hotel onde eu já desconfiava que ele ficaria e já havia alguns fãs lá. A informação era que os instrumentos da produção estavam de fato lá no hotel, porém ninguém confirmou que ele estava lá, como eu sabia que ele e os meninos da produção são muito amigos para se separarem, resolvi esperar para ver no que dava.


Travis ouvindo e vendo o clipe do funk "Ai meu deus como é bom ser vida loka".

Após umas 2 horas lá, já havia feito amizade com algumas meninas e ficamos conversando até que algumas fãs do Luan Santana (ele estava no hotel), que nem sabiam quem era T. Mills, gritaram dizendo pra gente que viram um cara bem alto e cheio de tatuagens saindo de um carro preto e entrando no hotel. Bom, a informação era que ele havia saído de van do aeroporto, certo? Então nem ligamos e voltamos a conversar. Passou mais 5 minutos e o grupo voltou a gritar, olhamos para frente achando que era o Luan Santana e quem era? Isso mesmo, o Travis. 

Fomos até a direção dele e formamos uma fila, ninguém surtou nem nada, todos bem comportados e civilizados. Desta forma, ele atendeu TODAS as pessoas que estavam lá, tirando foto e fazendo piadas.

Abaixo tem o vídeo de como foi o momento em que ele atendeu eu e a minha amiga:


Eu e a minha amiga tínhamos combinado dela pedir para ele falar "eu sou um comedor de novinha", apelido que nós chamamos ele durante um bom tempo, e eu mostrava um funk para ele. Não consigo esquecer dele achando que eu estava no clipe!

Após todos serem atendidos, a Carol, uma brasileira muito simpática que agora complementava a equipe do Travis, veio falar com o nosso grupo para agradecer a calma de todos, já que fomos diferentes do pessoal do aeroporto. Nisso, perguntei se o ocorrido havia o assustado e ela disse que não sabe como, mas ele adorou tudo o que houve! Para finalizar, ela disse que o Travis NÃO estava hospedado naquele hotel, porém ele passou por lá pois soube que haviam fãs dele esperando por ele, depois disso nos passou o verdadeiro hotel e pediu para não espalharmos.

Travis e sua equipe indo para a Augusta.

Essa conversa foi o tempo do Travis entrar no hotel e sair andando rumo a Augusta. Quando vi já estava atras dele, não demorou muito e chegamos num farol, que estava vermelho para os pedestres e então a Carol pediu para que parássemos de segui-lo pois a intenção dele era conhecer a cidade, com privacidade. O grupo inteiro compreendeu e assim que o farol abriu, apenas ele, 2 seguranças e o resto da equipe seguiram. 


Depois disso, acho que eu não precisava de mais nada, não é mesmo? Então dei meia volta e fui para casa, até porque, amanhã teria mais. 

 DIA 6 

Sexxxta feira! Eu sabia que precisava acordar cedo pra ir ao hotel, porém por alguma desgraça aleatória eu perdi a hora, por sorte eu já tinha deixado tudo pronto na noite anterior. Para piorar o que já estava "piorado", o metrô estava lotado (já que era cedo e estava no horário de pico) e andando muito devagar. Ok, depois de sofrer no metrô, finalmente cheguei no hotel. Já tinha umas 4 meninas lá, não demorou muito e eu já tinha feito amizade com elas. 

O tempo foi passando, nós íamos mandando mentions para ele descer e ir falar com a gente, foi chegando gente que eu não sei como descobriu o hotel e fomos perdendo as esperanças dele descer por ter muitas pessoas. Quando vimos, já deveriam ser umas 3 horas da tarde, não me lembro bem, e um segurança chegou no nosso grupo e perguntou: "Vocês foram as primeiras, certo?". Confirmamos que sim e ele saiu andando. Essa pergunta fez com que nossas esperanças voltassem por completo! Demorou mais meia hora e a Carol apareceu mandando fazer uma fila indiana, respeitando a ordem de chegada, pois seriam chamados grupos de 10 pessoas, para falar com o Travis, tirar foto, pegar autografo, etc. Eu fui a 5ª a chegar, imagina a minha felicidade? Pois bem, ela foi acabando quando vi a Carol se estressando, os """""fãs""""" que haviam acabado de chegar querendo passar na nossa frente e ficando na passagem de carros do hotel. 

Eu ali de vermelho, hahahah!

Não sei dizer ao certo quantas pessoas tinham lá, mas eu sabia quem deveria ter mais de 200, SERIO, isso porque deveria ser *segredo* o hotel, né? Quando me dei conta disso, apareceu uma certeza: não rolaria nada. 

A minha certeza foi confirmada quando a Carol voltou dizendo que não teria como fazer o que estávamos combinando pois haviam muitas pessoas que estavam nem aí para o combinado e finalizou dizendo que a quantidade de seguranças ali presentes não seria suficiente controlar todos. O nosso grupo de 10 pessoas até tentou organizar a fila, mas deveriam ter uns 50 """""fãs""""" atrapalhando tudo, 10 contra 50 nem rola né? Nessa hora ficamos em desespero, estávamos ali fazia muito tempo e então a Carol viu nossos semblantes e disse que levaria o Travis ali na frente APENAS para dar uns tchaus, mandar uns beijos e claro, vermos ele de perto, não tanto quanto veríamos, porém já era algo. 


Ele de fato apareceu, como deu para ver no meu vídeo, mas como também deu para ver, houve fãs que não souberam se controlar e romperam a "barreira" de seguranças. Desde o dia anterior tinha visto o celular do Travis filmando tudo, deu para ver que ele ia gravar nossa euforia toda, mas a partir do momento em que ele pegou o celular, teve que correr. A ultima parte do vídeo é os fãs que foram para cima do taxi que o Travis entrou com alguns dos seus amigos, isso ocorreu uns 10 minutos após a corrida dele para dentro do hotel.

Legende esta foto.

Fiquei até umas 8 horas da noite lá no hotel e fui para casa. Vi noticias de que ele voltou bem tarde e parou para falar com os fãs, mas nada de fotos.

 DIA 7 

Dia de show! Novamente perdi a hora e não acordei tão cedo quanto eu queria. Assim que acordei já tinha visto que o Travis já estava lá no Cine Joia, local do show. Sabia que as 100 pessoas que iriam para o meet já estariam lá na frente do palco, mas mesmo assim cheguei as 11 la para a fila. Estava um sol imenso, inclusive, tô até agora vermelha por culpa dele, hahaha.

Tentativa de proteção!

As horas passaram e finalmente era a hora de entrar. Como já sabia, já tinham muitas pessoas na minha frente e estava tendo muita confusão, então resolvi ficar na parte alta da casa de show, no fundo. A vista na minha opinião estava incrível, deu para ver ele dos pés até a cabeça, mesmo quando as pessoas levantavam as mãos com celulares.

Minha visão. Antes do show começar, estava sendo refletido os nomes das pessoas que ajudaram na realização do show. 230 empolgados!

 O SHOW 


De inicio a intenção era falar APENAS sobre o show, mas vi que isso não seria possível, então mudei o foco e falei da estadia dele em São Paulo. Antes de tudo, vale ressaltar que os ingressos ESGOTARAM! Achei incrível ver que na primeira vinda dele para o Brasil as coisas fluíram muito bem. O show em si começou uns 15 minutos após o esperado. O que eram 15 minutos para quem já estava esperando por aquele momento durante um bom tempo?

Ele entrou muito sorridente, cantando The Boom. Na hora dos "I like her, her, her, her, her, her, her and her" da música ele apontou para o publico e isso fez com que a emoção de todos aumentasse.

Vídeo com todas as filmagens que eu fiz do show.

Vez de Right Song, e logo em seguida Other Bitch Callin’, uma das minhas preferidas que estavam dizendo que não seria cantada. Após ela, veio Leaving Home, outra preferida do meu ♥. Antes de começar a cantar, ele disse que está musica fez com que ele chegasse aonde ele está hoje, minhas estruturas já estavam abaladas.
"Eu sou da Califórnia, mas o meu lugar é o Brasil"
Nas primeiras musicas teve uma hora em que ele parou e ficou abismado com a quantidade de gente e com a empolgação, esse momento fez com que a plateia fosse a loucura. Cada movimento mais brusco que ele fazia todos piravam e gritavam cada vez mais! Perdi a conta de quantas roupas intimas foram jogadas no palco.

Em Diemonds ele dedicou a musica para uma fã, que gostava da musica e morreu durante uma cirurgia.
L.A It Down, seguida de All I Wanna Do*. Vez de Scandalous: O QUE FOI AQUILO? Só de lembrar sobe umas coisas aqui. Achei engraçado demais ele perguntando se podia ser "obsceno". E DE FATO FOI ATÉ DEMAIS, hahahahah!


Filmado por Natália Aparecida.

Já sentia que o show estava acabando até que ele saiu pela terceira vez e voltou com uma camiseta da seleção brasileira e a bandeira com o Klue, delírio total. Ele ainda ficou de costas para o publico por um tempo, com isso foi possível ver o 48 da camiseta e o nome dele escrito no lugar do nome do jogador. Era a vez da música She Got A...


Filmado por Victória Cotrim.

O ponto mais emocionante foi quando ele se emocionou. Deu para perceber o que ele sentiu, o que me fez desabar mais do que ele. Eu imagino o quão gratificante é ver uma multidão indo atrás de você, cantando suas musicas o mais alto possível. Outro momento legal foi quando ele pediu para tirar fotos com a gente. Ele pediu uma vez e acho que a galera não entendeu, então ele pediu novamente. Lá estávamos nós levantando os braços o mais alto possível. Acho que a foto não saiu como ele queria e ele disse: "BRAZIL CAN I TAKE ANOTHER PICTURE WITH YOU?". Após She Got A... veio Vans On, encerrando o show.

Ele saiu do palco ainda emocionado e muitas pessoas, inclusive eu, ficaram lá sentados no chão esperando algo da vida até que a Carol subiu no palco e falou que ele estava muito feliz e que ele ainda estava chorando. Após isso ela explicou que era preciso que todos saíssem o mais rápido possível da casa de show pois jájá haveria outro evento lá no local.

Mesmo sabendo que ele não iria para o hotel tão cedo, fui dar uma passada e deveria ter umas 50 pessoas lá esperando ele. Se fiquei 20 minutos lá, foi muito. 
Depois vi que ele chegou, saiu e quando voltou não falou com ninguém.

*Me perdoem se troquei as ordens das músicas ou dos ocorridos. 


 Dia 8 

Depois de ter curtido aquele show incrível, era dia de acordar cedo novamente, mesmo que acabada. Cheguei umas 8 horas no hotel e já tinha uma galera lá, que DORMIU lá na porta. Alguns me olharam torto, mas eu entendi. Por sorte, tinha uns conhecidos lá.

Young Favorites passaram por aqui.

Depois de meia hora o Travis saiu! Foi bem rápido, não precisei esperar tanto. Mesmo que de óculos escuros, deu para ver que eles estava morrendo de sono, com certeza ele não era o único ali!
Mais uma vez, foi a Carol quem organizou tudo, ninguém iria tirar foto, apenas autógrafos. 



Acho que passou uns 5 minutos, todos já tinham pego autografo e então ele foi para o carro rumo ao Rio. De lá fui tomar café e quando cheguei em casa ele já estava no Rio.

Não devo ter contado tudo o que eu gostaria de contar, para evitar que isso aqui virasse uma bíblia virtual, mas acho que deu para mostrar o quão especial foi aquele final de semana. SURREAL.

Thanks man, see you later!

Comente com o Facebook: