Vespas Mandarinas lançam LP de "Animal Nacional" em show inesquecível

Há um ano atrás Vespas Mandarinas lançavam o seu disco estréia: o Animal Nacional que recebeu um ilustre show de lançamento, meses seguintes no Centro Cultural São Paulo, que rendeu um especial que irá ao ar até o final do ano (veja Cobra de Vidro e Não Sei O Que Fazer Comigo). Esse ano, após muitos pedidos a banda lançou a versão do disco em vinil e para celebrar marcaram mais um show de lançamento que só a banda sabe fazer.


Passava poucos minutos das 19:30 e a banda deu as caras para o público, que havia sido orientado a permanecer sentado por medidas de segurança. Thadeu Menighini pediu silêncio e recitou um belo poema, que levou a platéia ao delírio pelas palavras ditas e logo em seguida emendou com um trecho da música "São Paulo" da banda punk Inocentes, deu-se inicio a música de forma que no refrão todos mostraram seu amor pela cidade (e pela banda). Ao termino da música, Thadeu disse: "Nós somos as Vespas Mandarinas no Centro Cultural São Paulo", com bastante ênfase no São Paulo.


Após "São Paulo", foi a vez de "Cobra de Vidro" que aumentou a temperatura do local. Veio "Rir no Final" e todo mundo viu que não rolaria ficar sentado. Nesse momento, vi o Rafael Ramos na platéia, curtindo o show do disco que ele mesmo produziu. Nos acordes iniciais de "Santa Sampa" o público gritou euforicamente.



O show foi desenrolando, cada vez mais animado, fervente, com saídas e pausas misteriosas da banda que faziam a platéia gritar no último volume "vespas, vespas, vespas". Até que chegou a hora de "O Inimigo" e "Um Homem Sem Qualidades", por serem as mais pesadas do cd são responsáveis pela a abertura da "rodinha punk", que por sinal estava enorme. Thadeu mais uma vez provou como é que se interpreta uma boa música de rock nacional: tirou a guitarra, pulou, foi para a rodinha, se jogou... Fazendo que a plateia o aplauda incansavelmente. 


Para terminar o show, foi escolhida a música que já haviam cantando no Sesc Pompeia (resenha aqui). Dessa vez já foi possível ver uma boa galera cantando junto, depois da performance no programar televisivo Metropolis.


Para os ali presente, essa foi sem dúvidas uma noite memorável, onde o rock moveu 600 pessoas num final de sábado e comprovou que em momento algum ele morrerá enquanto as Vespas vagarem por aí.

Comente com o Facebook: