Veja como foi a 12ª edição do Sampa Music Festival

Aconteceu ontem, 16, em São Paulo a 12ª edição do Sampa Music Festival que a cada edição se consagra cada vez mais por conseguir montar uma grande estrutura e juntar bandas que estão entrando na cena underground brasileira com bandas já conhecidas por nós há anos. O festival contou com 19 bandas, entre elas: CPM22, Strike, O Legado, Aliados, Medulla, Supercombo e Dance of Days.


Como houveram MUITOS shows, separei apenas alguns para comentar sobre. Ocorreu um show seguido do outro, haviam dois palcos que intercalava a programação: terminava o show de um lado, começava o do outro. Isso possibilitou muito a falta de atrasos ou empecilhos, tal organização dinamizou o evento e é um ponto a ser copiada por outros festivais.










Supercombo: fazia um bom tempo que não assistia um show da banda e foi muito bom ver que eles tinham um bom público ali que sabiam cantar as músicas e que sentiram pelo fato do show ter tido um set curto. A banda soube mesclar bem suas músicas e tocou antigas como Cebolas e Se Eu Quiser, mas também soube agradar quem apenas conhecia seus hits Vê Se Não Morre, Piloto Automático e o atual single Sol da Manha, que encerrou o set.










Medulla: era sem dúvidas a banda que eu mais estava empolgada para assistir o show porque ultimamente tenho visto a participações dos irmãos em diversos shows de amigos e isso me deixou com muita curiosidade para saber como eles eram num show deles. Sem dúvidas não deixaram a desejar, pelo o contrario, superaram as expectativas. Não só as minhas como de quem estava ali, inclusive, vi muita gente andando com as camisetas da banda. Com certeza estavam em casa.


Instinto: ta aí uma banda que me surpreendeu e muito! A presença do palco do vocalista é ótima de se assistir, as músicas são boas e valem muito o play de quem não conhece.


Aliados:  assim que estava se aproximando o show da banda, a galera gritava sem parar: "puta que pariu, é Aliados da baixada pro Brasil", com uma chamada dessas a banda soube recompensar o carinho dos fãs e fez um show muito animado e com um set aplausível.  




O Legado: outro show que superou as expectativas e puxou muito a galera no momento que o guitarrista assumiu os vocais e fez um tributo ao Charlie Brown Jr.




Strike: é sempre muito bom ver um show de Strike e ontem não diferente. Mestre em presença de palco, Marcelo soube animar muito bem a galera, organizou um mosh e ao final foi até o público e se jogou. Tal euforia fez com que ele se machucasse em uma queda enquanto voltava de cima da caixa de som para o palco em mais uns dos momentos em que tentava se aproximar do público. "Sampa Music, vocês são fodas!", disse ao final.




CPM22: Sem muito o que dizer, a banda fez jus a responsabilidade de fechar a 12ª e provou mais uma vez porque é uma das bandas que servem de inspiração para a galera que esta começando.

Para 2015 já está confirmado que haverá outras edições do festival, então, nos vemos lá!
Mais fotos disponíveis na nossa page no facebook, se você ainda não curte, corre lá

Comente com o Facebook: