Titãs gravam DVD em São Paulo com público energético

Na última sexta (24), os Titãs apresentaram-se em São Paulo na Áudio Club. O show foi gravado para futuramente ser lançado em formato DVD e CD. 

Pouco depois da meia noite, a casa de show já estava lotada e o público que também protagonizou o show mal esperava pela a entrada da banda. Foi ai que Rafael Ramos, produtor do Nheengatu subiu ao palco e contou que em instantes a banda entraria. 



Com uma introdução que nos remete aos sons indígenas a banda entrou e puxou com riffs a canção ”Fardado” e fez o público ficar extasiado ao avistar a banda mascarada. Em seguida foi tocado ”Pedofilia”, ”Cadáver Sobre Cadáver” e ”Terra à Vista”, todas do Nheengatu. Após elas, a banda retirou as mascaras e o público seguidor assíduo da banda foi presenteado com duas músicas não tão comuns nos repertórios da banda: ”Massacre””Jesus Não Tem Dentes No País Dos Banguelas”.

A apresentação prosseguiu e Branco Mello comunica que será tocado ”Lugar Nenhum” para delírio da plateia que gritou incansavelmente os versos ”Não sou do Brasil / Nenhuma pátria me pariu”. O grupo prosseguiu interpretando “Pela Paz”, “Quem São Os Animais?”,“República dos Bananas“. “Nem Sempre Se Pode Ser Deus” e ”Diversão” que foi responsável por um dos melhores momentos do show devido a participação dos espectadores.



Sérgio Britto pausa para conversar com a galera e diz que a próxima música foi composta em 1987 mas poderia ter sido escrita minutos antes do show e dão inicio a ”Desordem” seguida de ”Vossa Excelência”, “Ô CRIDE!” e “Televisão“. Titãs inicia os acordes de “Sonífera Ilha“ e criam o segundo melhor momento do show. E assim a banda deixa o palco pela primeira vez.

Paulo Miklos retorna sozinho após diversos gritos de "Titãs" do público e avisa que irão precisar de 4 minutos e isso voltariam novamente com as mascaras. Com a volta, a banda tocou novamente as canções “Pedofilia”, “Cadáver Sobre Cadáver”, “Pela Paz” e “Quem São Os Animais” o público parecia nem estar percebendo a repetição no repertório.



E mais uma vez Sérgio Britto poe a voz no trombone e diz que não são todas as bandas que conseguem realizar um show e deixar várias músicas de lado e ainda assim o show ser bom. Ele finaliza dizendo que até o momento ainda não haviam tocado nenhuma do famoso e memorável "Cabeça Dinossauro" e logo após grita versos de "Polícia". Depois foi a vez de "Homem Primata" e "AAUU", que só foi tocada devido aos pedidos dos espectadores. 

Branco Mello voltou aos vocais e foram executadas as canções “A Melhor Banda de Todos Os Tempos Da Última Semana” e “Flores”, que teve boa parte cantada somente pela plateia. Ao final, a banda saiu do palco pela segunda vez.

No retorno ao palco, Branco Mello tomou conta dos vocais finais e foram tocadas "Marvin" que foi dona do terceiro melhor momento do show por conta da empolgação do público, que cantou de cabo a rabo os versos das canções. Não deixando a energia cair, foi tocada "Igreja" e logo em seguida "O Pulso" que  finalizou o show.

Após duas horas e pouco de show, a banda saiu de vez do palco muito agradecida pelo carinho do público que teve a sorte de presenciar mais um marco da banda. Quem estava presente viu que o legado da banda ainda está vivo e a cada década só se fortalece mais. Vida longa aos Titãs!

Comente com o Facebook:

0 Comentários:

Postar um comentário