46 anos de Woodstock Festival | Bê-a-Bá Musical


Há 46 anos ocorria no norte de Nova York o primeiro dia do grandioso Woodstock, festival que marcou a ascensão do rock, e principalmente, do movimento hippie. Foram três dias de “paz e música”, como dizia o pôster original do evento, e ao todo em torno de 400 mil jovens acamparam e concretizaram o que seria o maior festival musical décadas depois. 


John P. Roberts e Joel Rosenman juntos cogitavam ideias e assim entrariam com os primeiros investimentos. Após publicarem um anúncio no New York Times e no Wall Street Journal buscando mais apoiadores financeiros, conheceram Michael Lang e Artie Kornfeld. O quarteto reuniu-se e a principio criariam somente um estúdio de gravação em Woodstock, mas o que ocorreu é que a ideia evoluiu e pensaram em organizar um festival que englobasse música e arte ao ar livre. 



A princípio a ideia não passava de uma utopia, mas os quatro, agora amigos, necessitavam de um projeto que desse um retorno financeiro considerável. E assim não desistiram. As atrações foram escaladas e os ingressos começaram a ser vendidos em lojas de discos no centro de Nova York ou então por uma caixa postal que foi criada especialmente para as vendas. Eles custavam em torno de 18 dólares se comprados antecipadamente e no dia estariam em torno dos 24 dólares. Com as vendas antecipadas foram vendidos em média 186.000 ingressos e os organizadores estimaram que no dia fossem nada mais que 200.000 pessoas. Era a ideia saindo do papel e tomando grandes proporções em plena propriedade de 250 hectares. Max Yasgur, dono dela, na época não soube como lidar com a proporção que as coisas tiveram: "sou um simples camponês. Não sei como falar para tanta gente. Esta é a maior multidão que já se reuniu num lugar. Mas acho que vocês provaram uma coisa para o mundo: que é possível que meio milhão de pessoas se reúna para ouvir música e se divertir durante três dias — só música e divertimento".


O que não imaginavam era que quase meio milhão de pessoas compareceria. Era tanta gente que as cercas foram tombadas e a partir daí o Woodstock passou a ser um evento gratuito. Por conta dele as estradas que davam acesso a fazenda onde ocorria o festival ficaram  interditadas e intransitáveis. Nada disso aconteceria se não fosse aos artistas escalados e as fortes mensagens que cada um pregava. Janis Joplin, The Who e Jimi Hendrix foram alguns dos astros que fizeram história junto com o evento.


John P. Roberts, Joel Rosenman, Michael Lang e Artie Kornfeld deram-se por satisfeitos, visto que ganharam muito com a venda dos ingressos, com a fama que ganharam e principalmente pelos direitos de imagens sobre as apresentações que ocorreram, oriunda da repercussão que as coisas tiveram. Obviamente realizar o primeiro maior festival do mundo ao ar livre não era uma das ambições do quarteto. 

PARA ASSISTIR:





  Woodstock - 3 Days Of Peace & Music and... Love
  Data de lançamento: 26 de março de 1970 (mundial)
  Direção: Michael Wadleigh
  Duração: 5h 30m
  Produção: Bob Maurice




Em seu aniversário de 25 anos, foi feito uma nova edição a 135 km de Nova York que uniu 250 mil pessoas, que pagaram para assistir 40 bandas, entre elas Nine Inch Nails, Aerosmith, Metallica, Green Day, Red Hot Chili. Posteriormente, em 1999 outra edição foi feita porém foi um fracasso pelo fato de desconstruir a ideia de "Festival da Paz e do Amor" que Woodstock tem, e essa edição foi carregada por tumultos e atos violentos que aparentemente foram estimulados pelas bandas Limp Bizkit, Insane Clown Posse e Kid Rock. E claro que o Brasil também tentou trazer o espirito do megaevento. Em 1971, Guarapari montou o "Festival de Verão de Guarapari", que por sua vez foi um fiasco por conta da falta de verbas dos organizadores. O que comprova que o Woodstock de 69 foi um grande marco na história mundial e após 46 anos ainda serve de referência na música. 

Fotos: John Dominis e Bill Eppridge

Comente com o Facebook:

1 Comentários: