Resenha: Câmbio - Martin


No último dia 30 era lançado mais um grande trabalho. Após um ano do lançamento de “Valongo” disco de estreia da banda, Martin mostrou a forte dominância musical que teve desde o termino das gravações do CD. O quarteto não poderia encontrar sucessor melhor. O EP "Câmbio" possui 4 faixas, todas acentuadas e acrescidas de elementos que as caracterizam. 


Resenha por Anna Caroline K.

Era finzinho de 2014 quando conheci o trabalho da Martin e logo de cara já entrei em contato com a formosura que é o “Valongo”. Não houve hesitação alguma: eles precisavam dar as caras na coluna Sincronize! E assim foi feito. Na época da entrevista foi confessado que algumas composições já estavam ganhando vida, o que não se esperava era que elas dariam as caras tão brevemente.

Leia também: Martin na coluna Sincronize



Lançada dias antes do lançamento oficial, “Do Tédio da Cidade” inicia com um riff que decorre no restante da música. Seu refrão é notável, forte e bem pronunciável. Desafio você não cantarolar ele após algumas escutadas. Para finalizar, é formado um pequeno coral composto pelos integrantes da banda.


Em seguida, a fascinante “O Ópio” surge com surpreendentes arranjos de metais que dão as caras logo após a introdução. Em pauta é levantado questões como mudanças e partidas. Nessa faixa é possível observar uma rica composição melódica e escrita. 


Mais um riff saliente é detectado no EP. A dançante “Então Vou” tem em seu principio um ar de suspense, que aos poucos é desenrolado. Um efeito sonoro que, acredito eu, tenha sido criado em um sintetizador embala a canção, te envolvendo cada vez mais.


Todo trabalho que se preze há uma balada para aquecer nossos corações. "Cinco" fecha o "Câmbio" e por mais que seja com uma levada mais amena, sente-se a importância da faixa no EP, que é finalizado e cria uma enorme curiosidade referente aos próximos trabalhos. 


Chega a ser muito clichê e pouco honesto dizer que o lançamento em questão é o "mais maduro" ou então o "mais evoluído" de algum artista. Se levarmos o nome "Câmbio" ao pé da letra entenderemos o que está sendo escutado. Músicos passam por contantes trocas de influências e isso, obviamente, é refletido na sonoridade da banda. É justificável dizer que a Martin se encontra em uma estrada e a cada novo lançamento fica mais perto do tão esperado destino. Nossa missão é de acompanhar cada parada dela e não deixar de apoia-la. 

Links úteis


Comente com o Facebook:

0 Comentários:

Postar um comentário