SMF: bandas reforçam a cena independente

Existem shows e shows. Alguns se destacam pela quantidade de músicos (e músicas), outros pela tecnologia envolvida, ou então, pela falta dela. Ao cobrir a 13ª edição do Sampa Music Festival, percebemos que há artistas que dão tudo de si para manter a chama da cena independente acessa e assim ganham aos poucos seus devidos méritos.  



Diretamente de Maresias, Trezedog entreteve o público que aos poucos chegava para a maratona de shows que o dia prometia. Com músicas executadas de forma fiel às lançadas na internet, a banda ofereceu brindes aos que assistiram seus shows.



Ponto 8 realmente surpreendeu. Primeiro por eles serem a banda que mais se esforçou para estar ali no palco. Vindos do Rio de Janeiro devido a um financiamento coletivo, viu-se uma banda com grande potencial. 



Stereo Groove chegou pedindo licença para chegar, já prevendo o "estrago" que faria. Ficar parado não era uma opção. Ao término, o grupo deixou um gosto de quero mais. (Sincronize: Stereo Groove)




Sendo mais uma das bandas com vocal feminino, Duelo Rock possui uma vocalista que representa muito bem a identidade da banda. "Killing In The Name" do Rage Against The Machine ganhou uma nova roupagem.


Domingo,2, foi a vez do público do Sampa Music Festival ser contagiado pela energia que a Suburbia transmite em suas apresentações. Assim como todas as outras apresentações já vistas da banda, as canções de cunho crítico como “Piratas Do Planalto”. (Sincronize: Suburbia)

Créditos de imagens:

- Duelo Rock: Guel Castro
- Ponto 8: Gabriela Miranda
- Suburbia: Gui Caielli
- Trezedog: Fabricio Bomjardim

Comente com o Facebook:

1 Comentários:

  1. A cena é isso, quando menos esperam ela ataca. Só é preciso ter espaços.

    ResponderExcluir