Resenha: Xóõ - Xóõ (2016)

Capa por: Paola Rodrigues
O que pode-se esperar quando músicos de quatro bandas distintas se reúnem e resolvem montar um álbum em apenas uma semana? O resultado, quando somado a quantidade de envolvidos e subtraído ao tempo usado, aparentemente não soa a nada positivo. Porém ao ouvirmos o disco homônimo da banda Xóõ vemos que a junção feita entre Ventre, Lupe de Lupe, SLVDR e Baleia soou tão rica quando a língua africana de nome pouco familiar que o grupo carrega.

!xóõ é considerada por diversos estudiosos a língua mais composta e abastada do mundo. A sua fonética além de complexa é extremamente expressiva, assim como o trabalho lançado recentemente por Bruno Schulz, Cairê Rego, Felipe Pacheco, Gabriel Barbosa, Gabriel Ventura, Hugo Noguchi, Larissa Conforto e Vitor Brauer. 

Lançada lá em janeiro, "É Tudo Roubado" é um mix de citações feitas ao longo da nossa história que vão desde a bíblia, passam por Nelson Mandela e chegam ao Caetano Veloso. O desfecho foi uma letra bem desconexa mas carregada em seu conteúdo. Quando ouvida em plataformas de streamings pagas, a canção aparece em uma versão um tanto peculiar - talvez devido aos direitos autorais ou por puro charme - ela foi invertida, tendo somente o seu instrumental mantido.  

"A humanidade nasceu da morte, todos nasceremos também" é a frase que ouvimos isoladamente no momento em que se inicia a audição da gravação. "Passado Futuro" funciona como um audiobook da história da humanidade, pois nela é narrado juntamente a um solo de bateria todos os feitos de nós seres humanos, tanto como os positivos como os negativos. 

Seguindo em frente nos surge "Cansado" e sua estética consideravelmente poluída mas que após alguns segundos se transforma em uma música que poderia embalar o enredo de um filme de terror. E não é para menos, já que nela ouve-se junto a voz principal um certo sussurro, igual em canções que embalam maldições.

Uma característica que merece ser ressaltada neste disco é a incrível habilidade em ele conseguir ser atemporal. "Gente Boa" e "Questão de Opinião" cabem como uma luva aos nossos dias atuais e passados. Ao acessar o Facebook nos últimos dias provavelmente você cruzou com uma postagem opinativa referente a política, políticos ou politicagem e independentemente do posicionamento defendido, muitas vezes o ódio foi disseminado e camuflado com o argumento de que "é apenas a minha opinião". Mas o que isso tem a ver com as músicas em questão? Tudo, pois nelas é exposto a necessidade que as pessoas possuem em apontar sempre defeitos dos outros e opinar esquecendo-se do quão escroto isso te transforma por conta do discurso carregado de ódio.

E como não poderiam faltar canções sobre amor e relacionamentos, "Eu Te Amo""Mudança" são os hinos de uma nova geração de pessoas que percebemos que não priorizam tanto o romance e nem se sentem tão confortáveis em praticar atos considerados românticos e que também não sofrem com a ausência deles.

"Créditos" eclode para finalizar os trabalhos e para valorizar a amizade dos músicos envolvidos nesse projeto. Nela ainda é dado um forte tapa na cara de quem a ouve pelo fato de mostrar o quão sortudo somos e não valorizamos ou então não fazemos bom proveito. Não poderia existir maneira melhor para encerrar esse material que sem prometer grandes impactos, causou os mais diversos sentimentos para quem o escuta.



Ouça no Spotify | Deezer | Napster | Rhapsody | Google Play | iTunes | Youtube
Leia o dossiê completo: projetoxoo.com.br 

Comente com o Facebook:

0 Comentários:

Postar um comentário