As teorias conspiratórias da música | Bé-á-Bá Musical


Teorias conspiratórias são uma junção de pistas que dão base a um pensamento que aparenta ser alheio ao fato que levamos como verdade. Um exemplo famoso é o “Elvis não morreu”, que se estabelece dizendo que o astro forjou a sua morte porque vinha recebendo ameaças da máfia e por já estar de saco cheio da fama. Mais recentemente fizeram o mesmo com Michael Jackson.

O oposto também é criado: artista que morreu e para não dar fim aos lucros que gravadoras e afins estavam tendo com ele, coloca-se um sósia. Avril Lavigne e Paul McCartney são os mais conhecidos nas teorias do “morreu e foi substituído”. No caso de Paul, o próprio The Beatles brincou com o rumor e inseriu diversas pistas nos trabalhos seguintes para atiçar mais ainda as pessoas.



O Clube dos 27 é bastante famoso não só pela sua peculiaridade, mas também por (de maneira infeliz) possuir artistas de peso. Nesta teoria, também reconhecida por Forever 27 Club ou Curse of 27, foi juntado celebridades – em sua maioria músicos – que morreram aos 27 anos de idade. O peculiar é que na maioria dos casos a motivação das mortes são as drogas e seu uso abusivo. Brian Jones, Jimi Hendrix, Janis Joplin, Jim Morrison, Kurt Cobain e Amy Winehouse são alguns dos nomes que encabeçam a teoria, embora hajam outros a ser citados. A pergunta que muitos se fazem é o que tem de especial no número 27, mas na verdade não existe um motivo aparente. Há quem diga que é aos 27 que a carreira dos artistas começam a decair pelo fato do público já estar saturado e então não sabendo lidar com a volta da vida normal, recorrem a morte. 

Para a maioria não passa de mera coincidência. Existem más línguas que espalham que Cobain cometeu suicídio tendo 27 anos e 44 dias para poder participar do grupo. A resolução das investigações dessas mortes foram dadas como encerradas mesmo tendo informações incompletas. Além de participar do Curse of 27, Jim Morrison juntamente com John Lennon possui sua morte relacionada a algo encomendado pelo governo americano. O fato de ambos pregarem discursos liberais e anticapitalistas, que somados a grande voz influenciadora que tinham, traria muito trabalho para o governo.


Mas não é só de mortes que as teorias conspiratórias se baseiam, existem também possíveis assassinatos. Há quem acredite que Lady Gaga em busca da fama sacrificou sua amiga Lina Morgana, morta em 2008 por cometer suicídio saltando de um prédio. A mãe de Lina assim que Gaga ficou famosa deu as caras alegando que a cantora estava roubando o estilo da filha, que também era cantora e tinha o mesmo produtor musical que Lady Gaga, e inclusive, ambas trabalharam juntas em algumas músicas. Gaga nunca se pronunciou sobre tais acusações, porém no álbum “The Fame Monster” ela incorporou o alter ego Morgana Devacelli para as fotos de divulgação e para vídeos exclusivos da turnê do disco. 

Pouco se sabe sobre este personagem, mas as características físicas – cabelos longos e preto, por exemplo – eram a marca registrada de Lina Morgana, sem contar que as duas naturalmente se assemelhavam muito. Pouco sabe-se sobre esse alter ego, o que não da para negar é que pelo menos nesse ponto da teoria é possível reconhecer a referencia a amiga de Gaga, muito provável que seja uma homenagem.



Não é só Lady Gaga que carrega acusações de ter matado alguém para fazer sucesso. Rumor has it que Beyoncé, enquanto ainda era membro do Destinys Child, arquitetou a queda do avião de Aaliyah, sua grande “rival” da época que além de ter sido a cantora mais jovem a se apresentar no Oscar, não parava de crescer. Aaliyah estava voltando da gravação de um clipe em Bahamas quando seu avião caiu devido o excesso de peso. 

Existe outra teoria em volta de Beyoncé: reza a lenda que em momento algum ela esteve grávida de Blue Ivy Carter.O rosto de Blue não nega a maternidade, porém boatos dizem que talvez por medo de sofrer mais um aborto espontâneo ou de engordar demais, os Carters teriam optado por uma barriga de aluguel. Anunciada em plena performance no VMA, a barriga de Bey foi vista pela primeira vez naquela noite já saliente, só que uma semana antes daquele dia ela foi vista sem barriga. Essa mesma barriga aparentemente dobrou enquanto a cantora se sentava pouco antes de conceder uma entrevista. O refugio total ao longo da gestação, embora normal, também é um fator que alimenta essa teoria.




Não muito longe de Beyoncé, surge Jay-Z e Nicki Minaj, ou Nicholas Minaj, existe uma teoria de que quem está por trás dos versos de Nicki Minaj é ninguém menos que Jay Z. Inúmeros vídeos podem ser encontrados pela internet provando a veracidade de que quando desaceleradas, as músicas de Minaj ficam com as vozes idênticas as do Jay Z. Não acredita? Ouça:



O mesmo ocorre quando é feito o oposto e uma canção de Jay-z é acelerada:



Incontáveis são as teorias que envolvem músicos e sua arte, mas aí já é assunto para outros posts.

Comente com o Facebook:

0 Comentários:

Postar um comentário