Azealia Banks e suas surpresas em apresentação única em São Paulo

Fotos: Anna Caroline K.

Azealia Banks é uma caixa de surpresas. No diminutivo justamente pelo fato dela ter pouco mais de 1,6m de altura. A primeira surpresa que ela poderia dar aos seus fãs - autointitulados Kunts - foi marcar um show no Brasil de supetão, com o anúncio vindo dela mesma, sem ao menos as negociações da vinda estarem 100% fechadas. A segunda, talvez não muito agradável, surpresa foi a notícia de que ocorreria somente um show em terras brasileiras. Como na maioria dos casos, a cidade escolhida foi São Paulo e isso fez com que na noite de ontem, 12, Kuntz dos quatro cantos se unissem para assistir juntos ao show, que também foi um poço de surpresas boas e em suas maioria, ruins. 


Com a apresentação marcada para às 20:30 da noite, Azealia atrasou-se o suficiente para aquecer o público que a esperava na noite fria da noite passada. Ao som de "Idle Delilah" ela entrou toda sorridente e anunciando que estava muito feliz em estar em São Paulo novamente, visto que a primeira vinda dela foi com o festival Planeta Terra em 2012. 



O figurino escolhido para esse comeback lembra muito ao usado no clipe "1991", música que inclusive esteve presente no setlist e que pode ser assistida abaixo. A plateia demostrava estar realmente gostando do que estava vendo e ouvindo. Declarar abertamente tamanha admiração a Azealia Banks atualmente chega a ser um tabu, se assemelha a declarar apoio aos Bolsonaros e Trumps da vida, e não é para menos já que ela mesma declarou apoio ao polêmico empresário americano que está concorrendo à presidência, lá nos Estados Unidos. 


Não pode-se ignorar as atrocidades e mensagens de ódio explanadas por Banks em suas redes sociais e que muitas das discussões geradas por ela mesma foram desnecessárias, porém, aparentemente ela mesma já se redimiu e prometeu agir de tal maneira. E não é para menos, pois vê-la sendo lembrada apenas pelas polêmicas chega a ser triste perto do tamanho do talento que ela possui, seja em seus trabalhos divulgados ou ao vivo. 

O show de ontem deixou a desejar em dois pontos: o primeiro foi a escolha das músicas, que sem dó nem piedade deixou canções como "Ice Princess", "Chasing Time" e "Luxury" (que estava no setlist) de fora. O segundo ponto negativo foi a duração do espetáculo; pouco mais de 45 minutos que terminaram com a cantora saindo do palco, sem ao menos se despedir dos ali presentes. De fato, Azealia Banks foi de poucas palavras e muitas atitudes, como os passos de dança que fez ao lado de seus dois dançarinos.


Siga nosso twitter e instagram para acompanhar nossas coberturas em tempo real.

Comente com o Facebook:

3 Comentários:

  1. O que a posição política dela tem haver com o show? Ela nem abriu a boca pra falar disso lá ! Desnecessário querer colocar Zeze como a maldosa, que defende os direitos errados... Sua resenha deveria ser sobre o show e não envolver Bolsonaro e Trump (:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O fator *política* foi citado em minha resenha para fazer um paralelo. Em momento algum a intenção foi diminuir a cantora.

      É importante ressaltar que em boa parte do tempo que passei lá, seja na fila ou esperando pelo show, as próprias pessoas comentavam sobre isso. Toda música é um ato político, independentemente do posicionamento escolhido, já que todos temos a liberdade de escolha, mas essa liberdade vira opressão a partir do momento em que a integridade humana está em jogo.

      Portanto, achei viável sim citar o ocorrido e acredito que ele não impediu ou diminuiu a experiência vivida ao longo do show, é só uma questão de interpretação.

      Excluir
  2. Isso se chama desespero por visitas no site kkkkk

    ResponderExcluir