Entrevista: Foals

Foto: Divulgação

A banda Foals está prestes desembarcar de novo no Brasil, mas desta vez para o seu primeiro show solo, que rola no dia 19 de Outubro no Cine Joia em São Paulo. Formado por Edwin Congreave, Jack Bevan, Jimmy Smith, Walter Gervers e Yannis Philippakis, os ingleses do Foals já tocaram 3 vezes no Brasil, e a última passagem da banda pelo país foi no Lollapalooza de 2013.

Com o som rotulado de rock alternativo, indie rock, post rock e até math rock, a banda Foals gosta mesmo é de divertir fazendo sua música. O que se resultou em 4 álbuns de estúdio e até mesmo 1 dvd. Além de tocar em grandes festivais do mundo da música como Lollapalooza, Coachella, Reading & Leeds, Glastonbury e muitos outros!

O quinteto, no qual havia shows marcados para Outubro do ano passado em São Paulo e no Rio de Janeiro, acabou cancelando em cima da hora por problemas de saúde do vocalista, Yannis. O que resultou uma grande euforia de seus fãs. Os shows de sua turnê na América do Sul, foram remarcados duas vezes nesse ano, mas infelizmente, Rio de Janeiro acabou ficando fora da rota.

Foto: Divulgação

Recentemente, no dia do aniversário do baterista Jack Bevan, tivemos a oportunidade de bater um papo rápido com o baixista Wally (Walter Gervers), que nos contou mais sobre essa confusão dos shows, álbuns, novos projetos e até mesmo uma revelação! Confira a seguir:

Muitos fãs ficaram desapontados com as mudanças de datas que aconteceram duas vezes, incluindo o cancelamento do show no Rio de Janeiro. Então, esse será o primeiro show solo de vocês aqui no Brasil. Como vocês se sentem em relação a tudo isso? Vocês possuem alguma surpresa em mente para esses fãs?
WG: Oh sim, nós estamos muito animados por finalmente podermos tocar ai. E sim, nós ficamos muito envergonhados em termos cancelado os shows e todas essas coisas. Isso nunca aconteceu antes... Nós apenas não podíamos fazer isso! A gente não havia planejado, então foi vergonhoso. E como não podíamos voltar no verão por termos outros compromissos, nós estamos muito ansiosos para tocarmos para vocês e fazermos um bom show.

O que vocês gostariam de fazer numa cidade como São Paulo, na qual há muitos clubes, bares, museus, etc? Vocês possuem planos para conhecer melhor a cidade?
WG: Sim, eu espero que sim. Você sabe... Isso seria ótimo! Nós temos alguns dias em São Paulo antes do show. E nós já havíamos estado ai antes, mas não tivemos tempo e a chance de conhecer e ir nesses lugares. Bom, isso é quase uma revelação, mas meus pais moraram no Rio e eles iam muito para São Paulo, então eles sempre me diziam "você precisa ir para lá e visitar esse lugar", então nesses dias, nós esperamos conhecer a cidade e ver um pouco mais do lado de fora do hotel.

O último álbum de vocês foi lançado em Agosto do ano passado. Vocês já estão trabalhando em novos projetos no momento? Se sim, poderia nos falar mais sobre isso?
WG: Bom, eu acho que sim, quero dizer... Nós precisamos de tempo. Então, definitivamente alguns de nossos membros já querem escrever novas músicas para o Foals. Nós já começamos a pensar em um novo álbum. Então, definitivamente vamos estar fazendo algum projeto diferente e trabalhar com pessoas diferentes... Mas nada muito específico, porque estamos focados no Foals de "agora". E como estamos no meio de nossos compromissos, é muito difícil pensar sobre isso, sobre outra música, escrever outra música. Temos a intenção de chegar primeiro em casa, termos algum tempo livre, depois nos reunirmos de novo. Então, eu acho que nós devemos ter uma pequena pausa antes de começar a tentar escrever novamente.



E de onde vocês tiram as influências para escrever uma nova música e como esse processo funciona?
WG: A gente escreve um pouco, vamos para o estúdio gravar um pouco, voltamos a noite para escrever mais um pouco e no outro dia a mesma coisa... E é assim que a música funciona e de repente ela fica pronta. Tentamos nos inspirar através de nossas viagens, lugares que vamos e vemos ou às vezes, a ideia simplesmente surge. É basicamente isso.

Na sua opinião, quais foram os aspectos que vocês cresceram e evoluíram do "Holy Fire" para o "What Went Down"?
WG: Eu acho que em muitos aspectos. O Holy Fire foi um álbum muito mais singular. Nós meio que pulamos de cabeça em algo novo, como se tivéssemos entrado em uma nova geração de pensamentos e ideias. Nós ficamos muito orgulhosos do trabalho. E nós tivemos uma grande variação em nosso som. Nós amadurecemos muito de um cd para o outro sim, e o What Went Down é provavelmente o melhor até agora.

Bom, por fim, vocês possuem alguma mensagem para os seus fãs brasileiros?
WG: Desculpe por fazer vocês esperarem tanto a gente voltar, mas vamos fazer isso valer a pena. Nós estamos muito animados para fazer um ótimo show. Foi impossível voltar antes para a América do Sul, nós perdemos muito tempo. Foi muito legal da parte de vocês ficarem esperando a gente voltar. Desculpe por isso demorar tanto!

Muito obrigada por conversar com a gente, esperamos ver vocês logo!
WG: Muito obrigado vocês! Estamos muito animados e vejo vocês no Brasil. Obrigado!

Vale a pena lembrar que ainda há ingressos disponíveis para o show do Foals em São Paulo. Mais informações clique aqui.

Aproveite e acompanhe "Foals":
Twitter | Facebook | Instagram | Site Oficial

Comente com o Facebook:

0 Comentários:

Postar um comentário