Sincronize: Samuca e a Selva


Foto: Reprodução
Samuca e a Selva é um supergrupo formado por 10 integrantes, sendo eles Samuel Samuca (vocal e flauta transversal), Allan Spirandelli (guitarra), Thiago Buda (baixo), Marcos Mauricio (tecladista), Guilherme Nakata (baterista), Fábio Prior (percussionista), Felippe Pipeta (trompete), Victor Fão (trombone) e Bio e Kiko Bonato (saxofones).

Após sempre saírem juntos e Samuca apresentar algumas músicas que já possuía, o grupo se uniu e deu inicio ao que a banda é hoje. O fato de serem 10 pessoas causa instantaneamente uma curiosidade principalmente voltada para a dinâmica da banda, mas quanto a isso Samuel Samuca em entrevista contou que toda a rotina na banda é muito bem organizada e que toda quarta é dada como sagrada porque assim todos sabem que nesse dia da semana serão discutidas coisas técnicas da banda como a agenda. “É uma experiência que sempre é válida”, complementou.

Já são 10 anos em que alguns, se não todos, os membros já estão em contato direto com a música ou com outros movimentos artísticos. Apesar do tempo, a vontade de expandir os conceitos artísticos ainda é muita. Cada um sempre surge após pesquisas individuais com alguma novidade ou nova referência que flui entre todos, o que gera uma intimidade criativa posteriormente.

Madurar (2016)
Lançado no final de setembro, o álbum “Madurar” é a estreia da banda e soa tão grande quanto a selva que carregam no nome. Em 12 faixas são explorados os mais diversos instrumentos musicais que pertencem a banda e que de forma suave os integra criando uma sonoridade atual, muito ritmada e repleta de influencias, justamente devido a demanda de membros ativos.

Foto: André Hoff

“Madurar” é fruto de pura coletividade, direção artística e trabalho manual conciliado com muito autocontrole. O álbum em si já é um show que objetiva a celebração. É um disco homogêneo com músicas globais, com vários estilos e bastante poesia figurativa. Há nele também a representatividade regional advinda de todos os instrumentos musicais como as percussões. O single que abriu os trabalhos com o álbum e que leva o mesmo nome é o maior exemplo disso, visto que quebra barreiras e possui uma ampla visão filosófica. “É uma canção chave para a existência”, disse Samuca.



Nele todas as faixas possuem alto potencial para virar single e ganhar clipes, o que inclusive cria na banda a pretensão de gravar um vídeo para todas elas ou para pelo menos mais quatro músicas. Samuca e a Selva tem o auxilio de seu público, que os apoiam devido a convicção e autenticidade sonora o que facilita o trabalho dos artistas envolvidos no projeto, porque assim eles sentem que podem ser livres em seus processos criativos.

Foto: Divulgação

A relação da banda com a internet é muito forte, levando em consideração que todos são “ratos de internet” e que a banda possui uma força maior nas redes sociais, destacando-se mais ainda no facebook. “Todas as nossas publicações são feitas com muito carinho e verdade”, afirmam sobre como a interatividade flui.

Acompanhe Samuca e a Selva:

Comente com o Facebook:

0 Comentários:

Postar um comentário