Sincronize: San Lunes

Foto: Rui Rodrigues/Reprodução
Um projeto integrador de artes. Essa é a curta definição que os brasilienses do trio San Lunes utilizam para sintetizar seu trabalho nas redes sociais. Formada por Allan Massay, André Garotti e Thiago Raymon, a banda é fruto de muito entrosamento entre amigos de longa data que após fazerem um cover da canção “The Scientist” dos britânicos do Coldplay enxergaram a grande possibilidade de formar algo muito maior a partir dali. E assim criou-se a San Lunes, modulada pelos sons das ruas da Europa, em específico a Espanha. Dessa forma são englobadas influências brasileiras, europeias e o resultado disso é o som folk criado pelo power-trio.



Considerada um grande flerte entre a dança, teatro, atuação e a própria música, o grupo de fato é algo que integra os quatro cantos da arte a fim de unificar tudo e entregar de uma só vez ao seu público. Com uma rotina regrada e autossuficiente, a preocupação com deadlines de publicação de novos materiais é algo que ronda muito a mente dos integrantes do projeto. Quinzenalmente em suas redes sociais é divulgado um novo vídeo de uma música diferente. Neste contexto, a banda se caracteriza como youtubers, só que musicais. O fato dos caras possuírem um estúdio próprio e terem uma relação muito próxima com uma produtora de vídeos viabiliza muito o ideal criativo, que por mais que abranja todas as áreas sempre acaba se centralizando na música.

Foto: Divulgação

O diferencial do trio é conseguir inovar em meio a tantas opções na internet. Com o foco no autoral, a matriz surgiu na música de rua, que tende muito para o lado do improviso sem necessariamente ser amador. Presentes na cena de Brasília, a intenção do grupo é agregar e fortalecer mais ainda ela com o seu som.


A maioria das influências vieram de fora do país, tais como Dallas Green, Bob Dylan, The White Buffalo e Ed Sheeran, que se assemelham em serem intimistas, uma das tendências que mais está  sendo comprada pelos brasileiros nos últimos tempos, vide o sucesso de Tiago Iorc. Um dos maiores sonhos do powertrio é tocar nas ruas da Europa, assim como uma turnê ousada e diferenciada já está sendo mapeada para o começo de 2017, mas para isso o principal desejo é acumular um material considerável para ser liberado nas principais plataformas digitais.


Acompanhe:

Comente com o Facebook:

0 Comentários:

Postar um comentário