Saiba por que você não pode perder o Só Track Boa Festival em Setembro



Setembro promete diversos eventos musicais para todos os tipos de públicos. Desde Rock in Rio, Dekmantel, Warung, D-Edge Independence e outros shows solos por aí, temos o grande destaque: Só Track Boa Festival.

Na véspera do feriado da Independência do Brasil, São Paulo recebe no dia 06 de Setembro no Canindé uma festa com um BAITA line up. Impecável? É pouco! E nós vamos te dizer o motivo.

1. Com dois palcos, e com mais de 12 horas de festa - e com direito a after party - o Só Track Boa desse ano traz 19 atrações e entre elas: um b2b super especial do Vintage Culture com o Illusionize.

2.
Alex Stein, Amine Edge & Dance, Bruno Furlan, Cat Dealers, Chemical Surf, Claptone, Croatia Squad, DJ Glen, Fabricio Peçanha, Fatnotronic, Illusionize, Jord, Kyle Watson, L_cio, Mat.Joe, Pimpo Gama, RDT, Tube & Berger e Vintage Culture vão transformar sua noite num baita espetáculo com direito ao nascer do sol.

3. Vale a pena ressaltar que devido ao sucesso da festa, os ingressos já deram SOLD OUT! Outro fator muito importante que o evento estará imperdível.

4. A after party do evento, varia de R$40 (promocional para quem comprou o ingresso do festival) à 60 reais + taxas a incluir. E boa parte do line up e outras atrações estão confirmadas:

*Amine Edge & Dance foram confirmados recentemente.

5. O evento possui algumas informações e dicas importantes e que você pode conferir aqui também:


Ou seja, tá liberado barra de cereais, chocolate e pacotes de bolachas lacrados, sanduíches e frutas. O que é um diferencial já que muitos shows e festivais barram alimentos em evento.

E bom, se você ainda tem dúvidas que vai ser um dos melhores eventos do ano, apenas lembre que todas as edições anteriores do festival foram sucesso total e a Entourage nunca falha no quesito de qualidade.




SERVIÇO
SÓ TRACK BOA FESTIVAL
Data: 06 de Setembro de 2017
Local: R. Comendador Nestor Pereira, 33 | Canindé/SP.
Lineup: Alex Stein, Amine Edge & Dance, Bruno Furlan, Cat Dealers, Chemical Surf, Claptone, Croatia Squad, DJ Glen, Fabricio Peçanha, Fatnotronic, Illusionize, Jord, Kyle Watson, L_cio, Mat.Joe, Pimpo Gama, RDT, Tube & Berger e Vintage Culture.
Classificação etária: 18 anos.
Ingressos: SOLD OUT.
Mais informações.

Assista How Soon The Dawn, novo clipe do Jake Bugg

Foto: Ian Duncan


Jake Bugg acaba de lançar o clipe de How Soon The Dawn, o primeiro single de seu quarto álbum de estúdio, Hearts That Strain, que estará disponível em todas as plataformas em setembro, o cantor britânico já divulgou a tracklist que conta com 11 músicas inéditas, incluindo um dueto que de acordo com Jake, teremos que esperar para saber quem canta.

O clipe de How Soon The Dawn conta com a participação de Roxy Horner, namorada de Bugg, assista agora:



Aproveite esse último mês, antes do lançamento de Hearts That Strain, para ouvir o On My One, terceiro álbum de estúdio do Jake.


Acompanhando The Maine pela sua tour no Brasil

Foto: Amanda Nakao
Pela quinta vez no país para a divulgação do seu álbum Lovely Little Lonely e com shows marcados em sete cidades, o Sincronias acompanhou o The Maine em três apresentações, São Paulo, Limeira e Brasília, para conferir de perto a banda que cada vinda para o Brasil conquista mais fãs e expande sua tour em busca de chegar até seu público.

Faz dois anos desde a última vista do grupo por aqui, para a série de shows desse ano a expectativa se mostrava muito grande entre os fãs, onde muitos são unidos pela ideia de 8123 (o número não possui apenas um significado ou algo definitivo, como já dito pelos próprios membros) e inúmeras pessoas estavam dispostas a percorrer o Brasil seguindo a turnê.

A jornada de acompanhar a banda começou um dia antes de sua primeira apresentação, onde alguns integrantes conversaram com o Sincronias


Com a primeira parada em São Paulo e casa lotada, o quinteto fez uma apresentação enérgica, palco devidamente inspirado em sua nova era, setlist que reune um pouco de toda sua discografia e a felicidade da banda que era reciproca, cada pessoa no Tropical Butantã respondia aos comando do vocalista John O'Callaghan, que parecia estar em casa, pulou na platéia, subiu em caixa de som e até se pendurou na estrutura fixa no teto da casa de show. O público não desapontou em nenhum momento, até no show de abertura comandado por Michael Richardson, que cantou músicas autorais e covers, um deles foi Take Me Dancing, música do The Maine, onde houve grande comoção dos presentes. O show na capital paulista foi em grade escala comparado ao que estava por vir no dia seguinte.

Foto por: Amanda Nakao

Foto por: Amanda Nakao

Foto por: Amanda Nakao

No domingo foi dia dos fãs pegarem a estrada, seja dividindo uma van em grupo, alugando carro, arrumando carona de última hora, cada um deu seu jeito para comparecer à apresentação em Limeira, no interior de São Paulo. O Bar da Montanha recebeu uma apresentação em versão reduzida da presenciada no sábado, porém não menos especial, pelo contrário, por ser mais intimista aquele foi um momento de maior conexão entre artista e público. O sorriso não saia do rosto de Kennedy Brock, Garrett Nickelsen, Jared Monaco, Pat Kirch e John, o vocalista que novamente interagiu ao máximo e jogava água nos fãs que se espremiam na grade para garantir a melhor visão do show. 

Na quinta eles desembarcaram pela primeira vez em Brasília, e foram recebidos calorosamente por fãs que esperam por esse visita por anos e mal podiam acreditar que aquele momento estava acontecendo. Sexta feira foi o grande dia dos brasilienses receber The Maine no Arena Futebol Clube, o show se assemelha com o de Limeira por ser mais intimista, mas os que estavam presentes tinham uma potência e felicidade nítidas em suas vozes ao cantarem cada música que parecia ampliar o local e multiplicar a quantidade de pessoas na casa, tanto que isso foi notado pela banda, a soma dos fatores que cercaram esse show contribuíram para a banda ceder e cantar a música Taxi, de seu novo álbum e pedida incessantemente pelo seu público, mas que não tinha sido atendida até então.

Foto por: Julia Novaes

Foto por: Julia Novaes

Foto por: Julia Novaes

Com volta já prometida, a banda faz jus ao seu crescimento a cada vez que se apresentam por aqui, sendo uma banda independente e que os próprios dizem que só estão onde estão por conta dos fãs, podemos esperar por um futuro promissor se depender dos que os apoiam, aliado do seu desempenho em composições cada vez mais maduras, álbuns bem produzidos e esforço e prazer pela tarefa que realizam. 

ENTREVISTA: TAMY

Foto: Nacho Desirella


A cantora Tamy lançou, recentemente, seu quarto álbum chamado Parador Neptúnia, que trabalha com a exploração de sons latinos. A artista mora no Uruguai a cinco anos e tem trabalhado e explorado a cultura local, criando também o projeto Tamy Invita, onde artistas brasileiros foram até o Uruguai tocar com artistas uruguaios promovendo um grande intercâmbio cultural, batemos um papo com a Tamy que comentou como a música une artistas do mundo inteiro e como essa conexão entre português e espanhol está cada vez maior, brincou até mesmo sobre o fato de estar na hora de oficializar o famoso portunhol. 

Neptúnia é um balneário no Uruguai, conhecido por ser um refúgio de músicos, a cantora também comentou como esse lugar é mágico e o quanto foi importante para produção do álbum, sendo uma grande influencia e também cenário do clipe "Te Parece", primeiro single do Parador Neptúnia.




Você se mudou para o Uruguai alguns anos atrás, como foi o seu primeiro contato com a cultura e a música local?

Tamy: Eu cheguei no Uruguai e não conhecia nada, não conhecia ninguém, não sabia falar espanhol, então foi um processo, pouco a pouco fui me inserindo na história do país, na história de Montevidéu e foi uma grata surpresa que tive porque não conhecia mas passei a conhecer e me apaixonar pela comida, pela música, pelo modo das pessoas, de tratamento, 5 anos é um tempo razoável, é um tempo onde você consegue entender as coisas e rever seu estilo de vida, tem sido muito bonito. Estamos lá a cinco anos e nesse processo eu tentei montar uma banda e em 2014 fizemos um projeto chamado Tamy Invita, fizemos 10 edições, onde eu levo artistas da cena indie do Brasil para tocar com artistas no Uruguai e foram encontros incríveis de artistas do Brasil que não conheciam artistas do Uruguai e também o pessoas do Uruguai que não conheciam esse pessoal mais novo aqui do Brasil, que estão fazendo uma música diferente, uma novidade do Brasil, porque eles conheciam muita música brasileira mas até os anos 90 e depois não chegou tanta coisa lá mas a música não parou no Brasil [...] então foi bastante prazeroso poder organizar esses encontros, tudo isso foi me fazendo amar a cultura, também mostrar um pouco disso para o Brasil e poder mostrar a música brasileira de agora para o Uruguai tem sido importante.


O projeto Tamy Invita e as produções de seu quarto álbum possibilitaram que você trabalhasse com grandes artistas uruguaios, como foi essa experiência? Quais são as maiores lições que aprendeu? 

Tamy: Foi uma troca, mesmo sendo um artista consagrado ou não, acho que quando estamos falando de música e eu proporcionando esses encontros para uma nova geração da música no Brasil com artistas do Uruguai, acho que as lições são, que a música, independente da língua e do lugar, é soberana, une os povos e fortalece laços de amizade, é uma coisa muito poderosa, do bem, então essa é a lição que eu levo e acho que eles também. 

Você tem algum conselho para artistas brasileiros que querem levar a música para outras fronteiras? 

Tamy: Quando você está com essa disposição de ir para outros lugares, uma coisa importante é, por mais que a gente saiba que a música do Brasil é uma das músicas mais lindas do mundo, quando você chega em um lugar que não é o seu lugar tem que estar com o coração aberto para tentar entender, curtir e conhecer o que é novo e o que você vai se deparar naquele momento, não vá dizendo que o seu país é o melhor do mundo, tudo bem, a nossa música [brasileira] é mesmo linda, mas você não deve chegar dizendo isso, se você for, o importante é ir com o coração aberto pra ouvir, se reunir com os artistas, para falar um pouco de você, compor juntos, acho que isso é muito importante, quando rola essa troca é muito mais fácil que o país que está te recebendo, te receba da melhor forma possível, é importante estar aberto para troca mesmo, não pode achar que porque você veio do Brasil, ou porque sua música é conhecida no mundo inteiro ou porque você é rico que você não vai ter que ouvir, quando a gente chega em um lugar novo tem que ter a consciência de que as pessoas querem ser respeitadas e ouvidas assim como nós queremos

O nome do seu novo álbum é Parador Neptúnia, como aconteceu sua descoberta desse local? 

Tamy: Esse é um lugar muito incrível, místico, mágico, bacana demais e um amigo meu que é um compositor, até gravei uma música dele, ele se chama Ernesto Díaz e a música que gravei dele se chama Nana de Agua, ele me convidou para ir e comentou toda a diversidade cultural, disse que dava para ir todo sábado e perguntou se eu gostaria de ir, eu disse que claro, vamos lá e foi um contato muito especial para mim, eu estava começando a conhecer um pouco mais da cultura e da música do Uruguai, foi uma grande oportunidade para mim conhecer e entender mais [...] o clipe de Te Parece também foi gravado lá com pessoas de lá. 

Indicações da Tamy 

A artista comentou também que escuta muito Rubén Rada, artista uruguaio com 35 álbuns, ela gosta de ouvir o mesmo CD várias vezes para realmente compreender cada uma das músicas, outro artista uruguaio que a cantora indica é Eduardo Mateo.
Além de Rada, Tamy citou ter gostado muito do novo álbum da cantora Mallu Magalhães e do Criolo. 


Ouça agora o álbum Parador Neptúnia: 


Lana Del Rey lança duas novas músicas


Nesta quarta-feira, 12, a Lana Del Rey disponibilizou nas lojas digitas duas novas músicas, ambas com o A$AP Rocky. "Groupie Love" e "Summer Bummer" chegam para acompanhar as já lançadas "Love" e "Lust For Life" como prévia do novo álbum da cantora.

"Lust For Life" será lançado na próxima sexta-feira, 21 de julho e terá 16 músicas em sua tracklist. Entre elas há parcerias com The Weeknd, Playboi Carti, Steve Nicks, Sean Ono Lennon e o já citado A$AP Rocky.

OUÇA!